Á Conversa com o “pai” do”Vitinho”

José Maria Pimentel, nasceu em Luanda em 1957.

É escritor, ilustrador e premiado com vários projetos. Uma das suas criações e a mais conhecida de todas, é o “Vitinho”. Um projeto, que não sendo por ele considerado o maior nem o melhor, mas de facto foi o que acabou por ir parar á televisão. Tinha um propósito, o de dar a conhecer os cereais para as crianças.    Depois, teve um outro caminho mais pedagógico, o mandar para a cama as crianças pelas 21h, aproximadamente. Com a voz de Isabel Campelo, ajudou e reforçou a que o êxito não tardasse e fizeram mais 4 filmes com mais 3 vozes diferentes.. Como foi várias vezes repetido com a mesma voz, Isabel Campelo, havia de ganhar também ali um destaque. Segundo o autor, a criação do boneco partiu de vivências de infância e algumas também fora buscar á sua filha mais velha que nasceram mais ou menos naquela altura. Um rapaz que inicialmente seria provinciano, e que depois, se tornaria mais citadino. Foi um projeto pedagógico, mas que não foi para ele o melhor, nem o mais importante. No entanto, foi o mais popular, graças á passagem pela televisão.
Como autor teve também outras obras editadas, tais como: “Levante-1497- ou a Vã Glória de João Álvares”(2010); “Viva a Malta do Liceu”; “O Grande Livro do Vitinho”(2017); “Vitinho- Um dia eu vou ser grande”(2017); “Vitinho – É assim que se cresce” (2017).

Prémios e Distinções:
1984- Troféu-RTC
1885- Melhor Stand/Feira Internacional do Montijo.
1985- Prémio RTC, Melhor anúncio de Produtos Alimentares;
1987- Top de Audiências-RTP-1
1987- Menção Honrosa-RTC- Bebidas;
1987- Prix National/XXXVI Festival de Cannes;
1989- Prémio RTC- Produtos de Limpeza;
1989- Premio RTC-Produtos Alimentares;
1990- Troféu RTC- Melhor anuncio de Produtos de Limpeza
1990- Troféu de Melhor Anuncio de Televisão do Ano.
1991- Prémio IADE- Melhor Anúncio de Televisão do Ano;
1992- Prémio”Marketing e Publicidade”;
1994- Prémio Award Excellent”;
2015- Prémio Carreira 2015.
Que dizer? Um homem que continua a fazer tudo o que sempre fez, com o “Vitinho” na sombra, que regressa para mais umas aventuras pedagógicas. Desta feita, relembrar os pais, aos seus filhos, o que representou aquele boneco na sua adolescência. De facto, um homem admirável, simpático, culto, que também é professor de desenho, designe e animação no ETIC.
Muito Obrigado José Maria. Foi um grande privilégio tê-lo conhecido e saber como tudo começou.